Aids e heroína – um foto documentário por Ralf Brunner

Publicado: novembro 5, 2010 por Eduardo Miguel em Fotografia
Tags:, , , , , , , , , , , ,

O fotógrafo alemão Ralf Brunner fez um fotodocumentário retratando os últimos 4 anos de um aidético dependente de heroína. Não tem texto, e não precisa. As imagens contam tudo em todas as línguas.

Para os que preferirem, no fim da matéria tem um vídeo com um slideshow das imagens e trilha sonora by Lou Reed.

aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

aidetico,abuso de drogas,viciado em heroina,ralf bruner,aids e heroina fotodocumentario,photodocumentary about aids and heroin,photography,fotografia,black and white,preto e branco,blog underconstruction

VEJA TAMBÉM:

Paisagens urbanas degradadas

VOGUE Italia – Water and Oil

Zoom in – Diferentes perspectivas quando se olha bem de perto


Comentários
  1. [...] This post was mentioned on Twitter by Melqui Zago fotogra, Marcelo Carvalho. Marcelo Carvalho said: Aids e heroína – um foto documentário por Ralf Brunner: http://t.co/je2tsT0 [...]

  2. niko disse:

    belas fotos, tristes também,

  3. Feliphe Molina disse:

    Muito triste! Otimo trabalho fotografico.

    Bom para pessoas que não tem ideia de que nossa vida pode mudar a qualquer momento, drogas, bebidas, sexo. É muito facil uma pessoa se perder neste caminho (sem volta)!

    Parabens pelo post!

    • Valeu Feliphe!

      As vezes precisamos ver as coisas de maneira mais concreta para nos situarmos melhor em relação a vida, e acho q esse foto documentário consegue fazer isso muito bem.

      E o trabalho desse fotógrafo tá realmente foda, o cara teve a habilidade de transformar algo tenso em uma obra de arte

    • daniel disse:

      concordo, menos com a parte do sexo… hehe
      abç!

  4. Joana disse:

    Muito bom o trabalho do cara..

  5. Chano disse:

    Menos um drogado filho da puta no mundo.

  6. Luis Filipe disse:

    Ficou muito artístico, a realidade desse tipo de gente é muito mais cruel.

  7. [...] This post was Twitted by flaviapaxao [...]

  8. Lilian disse:

    Situação complicada. Olha a sujeira em que ele vivia. Belas fotos.

  9. omeleti disse:

    Muita opinião contra, colocaram uma doença incuravel ao lado de um vicio impossivel, todo mundo fala bosta, mas ninguem se coloca no lugar do cara aidètico, o que matou ele foi a AIDS a heroina foi o que ajudou ele a se manter vivo esses 4 anos!!!

  10. Fabio disse:

    foda… muito foda… essa AIDS.

  11. helly disse:

    Sim meu caro colega omeleti, use bastante heroína, prolonga a vida (Y)
    não fala merda não

  12. Krause disse:

    Viciado tem tudo que se ferrar mesmo. E longe de mim.

  13. disse:

    as pessoas que escrevem em blogs deveriam se informar…
    não se fala aidético…e sim soropositivo ou doente de AIDS(depende da fase da doença)…
    ignorância

    • De acordo com os dicionários da língua portuguesa, aidético está correto. Portanto usar esse termo não é sinônimo de ignorância.
      Sei que assim como em outras doenças há termos que são considerados pejorativos, como por exemplo citar alguém como cego ao invés de dizer portador de deficiência visual.
      Em momento algum ao escrever demonstrei desrespeito àqueles acometidos por essa doença, pelo contrário, a intenção da matéria era justamente alertar a todos sobre essa realidade que nos cerca.
      Essa distinção de vocábulos ocorre em todas as áreas. Se esse fosse um blog técnico ou científico, eu certamente utilizaria o termo mais adequado.
      Não vou fazer a correção no texto porque não vejo necessidade. Não percebo a palavra como depreciativa ao doente, da mesma forma como não deixo de escrever negro ao invés de afrodescendente.

      Usar termos politicamente corretos não exime ninguém do preconceito ou da ignorância. Muito menos deixam as pessoas mais polidas, vide seu comentário.

      • Paloma disse:

        As pessoas que comentam os blogs deviam se informar.
        O preconceito não está em determinado termo ou outro.
        As discussões acerca desta postagem jamais deveriam caminhar para para o termo que foi utilizado para denominar o portador da doença, sendo que o assunto abordado é de muito mais importância!
        Algumas pessoas não tem coragem de pronunciar aidético por puro preconceito, soa menos agressivo falar soropositivo. No fim… para quem tem Aids, familiares e amigos acho que o que menos importa é como vão chamá-la, mas sim como vão tratá-la!

  14. CASPER disse:

    Q RIDICULO….Q PODRE…NINGUEM PRECISA VER A DECADENCIA HUMANA DESSA MANEIRA….
    EXPOR A INTIMIDADE DE U MA PESSOA (PODRE PQ É VICIADA E SE AHCA Q TEM AIDS VAI MORRER, Q SE FODA. APOSTO Q ESSE É O PENSAMENTO DESSE CARA)
    HORRIVEL…..
    ESSE CARA TAVA EPNSANDO NO Q ENQTOERA FOTOGRAFADO? “SEREI UM HEROI?”
    MENOS UM VICIADO NO MUNDO…PODRE!!!!

  15. alexandra da silva luiz disse:

    Achei incrivel seu documentário. Suas fotos ficaram ótimas, esse tipo de documentário ajuda a conscientizar a população, e alerta aos jovens sobre este assunto. Parabéns para você.continue com esse brilhante trabalho, isso sim, é algo proveitoso.

  16. Guedes disse:

    Exemplo do que acontece com pessoas sem perspectivas. Um erro leva a outro. No final só a dependencia cruel, a doença, a solidão e a morte. Faltou objetivo. Foi uma vida improdutiva (pelos nenos nos últimos quatro anos). É muito triste. Talvez desencarne em uma pessoa melhor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s